Família de Protesto | 1° convidado: Guilherme Thomé


Hoje daremos inicio a uma sequência de entrevista com pessoas diretamente ligada ao Protesto&Poesia de alguma forma. O quadro irá se chamar, "Família de Protesto" e tem como objetivo mostrar um pouco mais de cada convidado, coisas que talvez não seja possível descobrir através do dia-a-dia de trabalho. O convidado de hoje para darmos inicio ao projeto é nada mais nada menos que Guilherme Thomé, diretor e proprietário da empresa Thomé Filmes, responsável por todos os vídeo clipe do Protesto.


Fizemos algumas perguntas ao Guilherme Thomé, confira:


Portal: Como surgiu essa paixão pelas câmeras? Quando você decidiu que queria ser filmmaker?


Guilherme Thomé: Essa paixão teve início em 2012, na época eu tive uma banda, precisávamos gravar nosso vídeo clipe, então peguei uma câmera semi profissional emprestada e produzimos. Depois tive que editar, sendo que eu não fazia ideia de como fazer hahaha. Decidi ser o que sou na faculdade, entre os projetos que tínhamos que realizar, meus amigos disseram que eu era bom com fotografia, então seria melhor que eu ficasse como diretor de fotografia dos curtas e assim fui caminhando.


Portal: Já que mencionou a faculdade, no quanto isso te ajudou pra chegar no nível que se encontra hoje?

Guilherme Thomé: Sim, a faculdade foi muito importante no meu desenvolvimento como profissional, tive grandes mestres, porém só o conhecimento teórico de produção que foi passado, já todas as outras questões técnicas, tive que dar meus pulos e aprender testando, fazendo e errando bastante, além de altas horas assistindo vídeos gringos no Youtube, para chegar no nível de conhecimento que possuo hoje.


Portal: Quando você disse pra sua família que era isso que queria fazer, eles apoiaram? Na música sabemos que muitas famílias se opõe a ideia de ter um filho, ou um parente envolvido na música, por que infelizmente é um futuro de muitas incertezas...

Guilherme Thomé: Sim, meus pais sempre me apoiaram nas minhas escolhas e isso fez muita diferença nessa trajetória. Lembro que quando me matriculei na faculdade, eles nem acreditaram, foi uma surpresa bem positiva.


Portal: Qual foi sua primeira câmera? E qual foi o primeiro trampo realizado?

Guilherme Thomé: Minha primeira câmera foi uma L810 da Nikon bem simples que era na verdade do meu pai. Lembro que meu primeiro trabalho foi um vídeo de "Smash the Cake" de uma bebê de 1 ano. Só depois de um tempo que comprei a minha D5200 da Nikon e que tenho até hoje.


Portal: Só com o Protesto&Poesia são quatro videoclipes, quais deles você mais gostou de fazer? E no geral, tem algum que você vê e fala “uau esse ficou fod…”?

Guilherme Thomé: São quatro vídeo clipes que tenho muita felicidade em ter dirigido, grandes obras construídas. Mas, quero destacar "Garoto da ZL"

e "Empatia Hipotérmica", que foram foda do início ao fim e que trouxeram também mensagens importantes para os fãs do Protesto & Poesia.


Portal: Tem sonho de produzir o videoclipe de qual artista?

Guilherme Thomé: Um cara que eu gostaria muito de produzir é o Rashid. Sou muito fã e admiro o modo que ele compõe e administra sua própria carreira. Kamau, Parteum, BK, são outros monstros que penso que seria foda também.


Portal: Tem uma referência de profissional? E quem você se espelha?

Guilherme Thomé: Tem muita gente que tenho como referência que vem do Cinema como o Stanley Kubrick e o David Fincher, me espelho muito em como eles dirigem seus filmes. Falando de vídeo clipe mais precisamente, tenho como referência o Gabriel Solano e o Gabriel Camacho, os brabos do audiovisual brasileiro.


Portal: Antigamente era muito difícil pro artista fazer um videoclipe de qualidade, era algo meio irreal para os rappers brasileiros. Hoje com a globalização e o avanço da tecnologia, surgiram diversos profissionais e empresas especializadas em vídeo. Você acha , no seu olhar clínico de produtor de vídeo, que a qualidade acompanhou a quantidade?

Guilherme Thomé: De uma forma geral, acredito que poucos vídeo clipes realmente são de qualidade, costumo acompanhar do underground ao mainstream e vejo que a galera se preocupa mais com a quantidade, na minha opinião é um erro. Para conseguir algo realmente de qualidade, você precisa de grande investimento, paciência, preparação, tempo e estratégia para tornar aquilo grandioso e que vá fazer as pessoas pararem para assistir um vídeo clipe com outros olhos.


Portal: Atualmente na cena do rap nacional, quem você vem ouvindo?

Guilherme Thomé: Venho escutando bastante DK-47, Djonga e o BK que estão voando nas rimas e que se destacam muito a cada lançamento pela genialidade.



Portal: Deixa ai seu recado, seus contatos para caso a galera queira entrar em contato, o espaço é livre.

Guilherme Thomé: É isso galera, espero que tenham gostado e continuem acompanhando o Família de Protesto. Aproveite e me siga nas redes sociais @instaguui e no perfil da minha produtora a @thomefilmes. Beijos e abraços a todos! Obrigado Protesto & Poesia pelo espaço e oportunidade.

11977686442

©2019 por Protesto&Poesia. Orgulhosamente Representando a Leste e o Rap Nacional