Onde os Likes Não Alcançam

O disco “Onde os Likes Não Alcançam” 2° disco do projeto Submundo, começou a chamar atenção desde a divulgação de sua capa, onde um homem negro se encontra em meio a um lixão, com uma coloração de imagem que nos da á sensação de algo apocalíptico. A foto da capa foi tirada pelo fotografo Flávio Müller e arte feita por Denis Gomes.



O disco contem 8 faixas inéditas e diversas participações como: Ziva, Ratho ZL, Danilo conecta Drama, Karol Kolombiana, Lauren, Nego Maio, Gabriella Kerr, Chicão IDG, MGVox e Joane. A produção musical, ficou por conta de Zion D e tem fãs que dizem que esse foi o melhor disco até o momento


Como é característico do grupo, as músicas abordam temáticas importantes para a sociedade como a, violência policial, depressão e racismo além de faixas bastante pessoais como a Longe das Lentes.


O grupo já gravou o primeiro clipe do disco, e a faixa escolhida foi a “Parque de Depressões”, e mais uma vez a responsável por assinar a produção é Thomé Filmes, essa parceria que já rendeu 3 belos clipes ao grupo.




Não se sabe ao certo quando a 3° parte do projeto vai ser lançada, mas já é certeza que o disco físico só vira em 2021.


Lpe respondeu algumas perguntas ao portal sobre o disco, e sobre o Protesto&Poesia, veja a seguir:


Portal: Porque dividir o álbum em três partes?

Lpe: Por conta da pandemia, ficamos muito tempo parado e notamos que talvez não daria tempo para lançar um álbum completo. Nisso surgiu a ideia de lançar por partes, e logo veio a ideia de dar nome a cada disco, algo que o racionais já fez com o "Chora Agora e Ri Depois" porem o nosso projeto conta com três etapas.


Portal: Por que Submundo?

Lpe: Por que a periferia em si, é uma espécie de submundo da sociedade em que vivemos. Pra periferia tudo é mais difícil, as condições de vida, moradia, locomoção, enfim... Convivemos com trafico, violência, abandono, uma realidade paralela que assusta quem não conhece, pros boy somos de um mundo diferente... Por isso Submundo...


Portal: Como foi gravar com Lauren e Karol Kolombiana?

Lpe: Pow, foi show... Um sonho realizado. Apesar de não cantar o som em que elas participam ver o Protesto gravando com grandes nomes é gratificante demais. E a humildade delas é algo excepcional. Mas vale lembrar que todos que participaram tem a importância para nós...


Portal: Parque de Depressões, reflete a algum momento que um dos integrantes passou?

Lpe: Eu tive a ideia desse som por causa de uma pessoa próxima a mim que direto desabafava comigo. A partir dai, escrevi minha parte e chamei o David. É um tema delicado, muito presente na sociedade atual, acho que todo mundo conhece alguém que sofre com essa doença ou tem pré disposição. É uma das minha músicas favoritas.


Portal: Você acredita que revolução do Rap já aconteceu?

Lpe: Acho que ela acontece toda vez que um jovem ouve uma música e absorve a mensagem. O rap não vai mudar uma sociedade, mas ele tem poder e instruir jovens ou de no mínimo despertar jovens para o desejo de buscar a instrução, e conhecimento. Pois só com uma juventude armada de conhecimento a sociedade muda. A partir disso eu posso dizer que a revolução acontece todo dia, menos intensa que antigamente por que hoje tem muita porcaria no rap.



Portal: Você acredita que posicionamento politico é importante?

Lpe: Posicionamento politico sim, fazer campanha e morrer abraçado com partido politico não. Minha ideologia vai ser sempre em prol dos favelado, sou alinhado com a ideologia da esquerda, mas não significa que eu fico passando pano pra politico só por que ele é de esquerda. Nosso compromisso é com a periferia sempre.


Portal: Quais são os projetos pro futuro?

Lpe: Primeiro terminar o álbum, trabalhar bem ele. Depois tenho planos, quero montar nosso estúdio, ajudar alguns artistas a lançar seus trampos e descasar o protesto por algum tempo... O David vem escrevendo um livro de poesia, acho que lança ano que vem também...


1° Seja Bem Vindo à Zona Leste



2° Onde os Likes Não Alcançam




3° Resiliência em Meio ao Caos (loading)

11977686442

©2019 por Protesto&Poesia. Orgulhosamente Representando a Leste e o Rap Nacional